PORQUE SEU CACHORRINHO SE ESFREGA EM PORCARIAS

CAO
Por que sinto uma necessidade compulsiva de me esfregar com peixes mortos, excrementos, ou quaisquer outras coisas que as pessoas acham repulsivas?
Da mesma forma que muitas pessoas, os cães desfrutam encobrindo os cheiros do seu corpo com outros artificiais. Acham atrativos certos cheiros e, geralmente, preferem o de matérias orgânicas em decomposição, como o húmus formado pelas folhas, o peixe podre ou os fertilizantes.
A aplicação do perfume canino efetua-se quase sempre de forma ritual. Se um cão só quer brincar um bocado, deita-se descuidadamente sobre o dorso às vezes girando em redondo para fazê-lo – e, contorcendo-se para a direita e para a esquerda, esperneia para o ar; em seguida levanta-se e dá uma corrida.
No entanto, quando põe um perfume, o cão é mais peculiar. Cheira cuidadosamente a colónia eleita. Se estiver “engarrafada” em forma de peixe morto, pode ser que a apanhe na praia e a leve para a erva, onde a deposita de certa forma. Ato contínuo, muito estudadamente – da mesma forma que um ser humano aplica o perfume primeiro atrás de uma orelha e depois atrás da outra – esfrega-se com a substância primeira num costado e depois no outro. Nesta etapa pode até nem se rebolar; pelo contrário, aspira o perfume uma vez mais e, revigorado pelo aroma, aplica de novo a substância nas suas omoplatas, para depois, por meio de uma volta completa, o fazer no dorso. Esta é uma atuação muito inteligente para um animal que, quando vive em liberdade, tem de caçar e matar outros animais para sobreviver. Se disfarçar o seu próprio cheiro e estiver a favor do vento em relação à presa potencial, esta provavelmente não se preocupará demasiado se achar que o que se aproxima é um peixe morto.

RECOMENDAMOS

A MISSÃO ESPIRITUAL DE SEU CÃOZINHO

O QUE OS CÃES GOSTARIAM DE SABER

COLONIA ESPIRITUAL DE ANIMAIS – CELEIRO DOS ANJOS